Como as redes sociais podem te ajudar a ser mais produtivo?

Como as redes sociais podem te ajudar a ser mais produtivo?

A maioria das pessoas já deve ter ouvido falar que as redes sociais se tornaram hoje o que a televisão e o rádio eram duas ou três décadas atrás. De fato, nelas é possível encontrar todo tipo de informação, a depender do interesse de cada um.

Sendo assim, não faz sentido ouvir certas críticas que dizem que “passar o dia nas redes sociais é uma perda de tempo”. 

Na verdade, as mídias sociais e a própria internet são apenas veículos de informações e conteúdos.

A produtividade versus a dependência

Se um livro pode ser bom ou ruim para uma pessoa, conforme o aproveitamento que ela seja capaz de tirar dele, também assim as redes sociais podem se tornar uma excelente ferramenta de instrução e formação.

Neste caso, essas plataformas que conectam as pessoas, e que hoje são tão populares, podem ir muito além. Elas podem constituir um canal de pesquisa e cotação, indo desde demandas industriais até busca por serviços como reforma de poltrona.

Ao mesmo tempo, essas mídias sociais podem se tornar um meio de aprendizado e até de distração saudável, desestresse, motivação e superação pessoal.

Também assim, existem redes sociais para todos os gostos. Algumas priorizam o texto escrito, de tamanho curto, outras textos de tamanho médio ou grande.

Há também aquelas que primam pela imagem, às vezes a ponto de nem ser preciso colocar uma legenda, mas apenas a foto ou ilustração; e acabam se tornando um bom nicho para empresas gráficas, que produzem camisetas personalizadas, adesivo para vitrine e afins.

Outras ainda prezam pelo vídeo, estimulando a tendência dos vlogs e demais meios de comunicação em massa. Essas podem ir desde dicas de uso de um produto até opinião política.

Em qualquer um dos casos, trata-se, naturalmente, de buscar sempre aqueles canais que mais podem agregar ao nosso dia a dia. Como dito, você pode curtir e seguir páginas que trazem dicas de como ser mais produtivo, mesclando com materiais motivacionais.

Deste modo o conflito entre produtividade e procrastinação se torna apenas uma questão de ótica. O que também pode resolver alguns problemas ainda piores de “dependência psicológica”.

De fato, uma pesquisa recente, sobre desejo humano e autocontrole, concluiu, após investigar as atitudes rotineiras de mais de 200 adultos, que é mais difícil resistir às notificações das redes sociais do que ao álcool e ao cigarro.

Quando o cenário é assim, infelizmente a rede social pode deslocar a pessoa das suas atividades diárias, e afastá-la até mesmo de convívios sociais mais saudáveis.

Daí a importância de discutirmos maneiras de tornar o seu uso mais produtivo. A ideia aqui é justamente compreender melhor como fazer isso sem se privar de nenhuma dessas plataformas.

O que o design e a UX têm a ver com isso?

Você já ouviu falar em UX (User Experience)? Trata-se do profissional ou do setor de marketing que investiga qual a experiência que um usuário de determinada solução tem enquanto a utiliza, seja um produto, serviço ou outra qualquer.

É importante lembrar isso pois as redes sociais têm um layout, um design e toda uma proposta de UX que é pensada para manter as pessoas mais tempo conectadas.

Há redes sociais que não permitem a postagem de links, por exemplo. Claramente isso faz com que o usuário da plataforma não seja levado a outros portais e outros sites, mantendo-o por mais tempo nos conteúdos daquela rede social específica.

Junto a isso lembramos que praticamente todas essas plataformas contêm anúncios. Por isso é que ao navegar você vai cruzando, inevitavelmente, com ofertas que vão desde food service e entrega de refeição até móveis planejados para banheiro.

Esse elemento comercial das redes não é problemático em si mesmo, e também não chega a ser uma novidade absoluta, já que caminhar por qualquer metrópole contemporânea nos expõe igualmente a um sem-fim de propagandas e comerciais.

Se essas propagandas da comunicação visual não geravam dependência, já a televisão e o rádio tinham ou têm ainda hoje o mesmo potencial de fazer com que as pessoas queiram consumir cada vez mais aquele meio de notícia e entretenimento.

Por isso o esforço deve ser o de saber dosar no uso da ferramenta. Só de se conscientizar para o elemento da UX e de que há profissionais de marketing se esforçando para driblar sua atenção crítica, você já ganha a capacidade de decidir melhor.

Por outro lado, um aspecto positivo nisso tudo é que o UX também faz com que apareçam na sua tela somente os anúncios que façam sentido para você, ou seja, que tenham relação com o seu histórico de pesquisas e de cliques.

Assim, se você acessou o anúncio mencionado acima, de móveis planejados, é bem possível que comecem a aparecer outros semelhantes, como de armário planejado para cozinha.

Além das vantagens comerciais que isso pode trazer, pois sempre é possível que você aproveite uma oferta que realmente traga uma solução pertinente, em termos de produtividade pessoal basta ficar atento.

Você pode medir seu uso das redes sociais, inclusive, pela quantidade de anúncios. Afinal, se você prestar atenção neles vai perceber, fatalmente, quanto tempo passou navegando.

Como se diz, este é um modo criativo de utilizar da tecnologia para lidar com a própria tecnologia, e no fim todo mundo sai ganhando.

A sua produtividade e as páginas que você segue

As redes sociais oferecem um universo de possibilidades, onde encontramos desde páginas de empresas especializadas em grama sintética decorativa até perfis de profissionais que passam dicas para quem quer ser aprovado em um concurso público, por exemplo. 

Os assuntos são de diversos temas, o que pode, muitas vezes, fazer com que o usuário comece a seguir várias páginas e acabe não aproveitando o conteúdo de muitas delas.

Por isso, é indispensável selecionar bem o que pode ser relevante para o seu dia a dia, de modo que o material que será consumido durante a navegação nas redes sociais agregue maior conhecimento e possa ajudar na sua formação pessoal. 

Entre os principais tipos de conteúdos, é possível encontrar páginas de:

  • Dicas de leitura;
  • Exercícios para aperfeiçoamento da língua;
  • Conteúdos motivacionais;
  • Culinária e receitas;
  • Educação financeira;
  • Cuidados com a saúde e o corpo;
  • Entre outros.

Esses são apenas alguns exemplos de materiais que podem ser úteis no cotidiano das pessoas, e fazer com que elas ampliem os seus conhecimentos e possam utilizar dicas produtivas para diversas situações, sejam elas pessoais ou profissionais.

Isso porque, se você trabalha com uniformes profissionais SP, é importante acompanhar páginas de empresas concorrentes, assim como conteúdos para empreendedores e gestão financeira, que contribuam positivamente para o seu negócio.

Sendo assim, você deve dar prioridade para acompanhar perfis que podem trazer maiores conhecimentos, de forma a acrescentar, para que você se torne cada vez mais produtivo na sua casa ou na sua empresa.

Bônus: dicas para o trabalho em equipe

Um ponto bastante polêmico é sobre como as empresas e os gestores deveriam lidar com a questão do uso que os colaboradores podem fazer e fazem das redes sociais, no horário de trabalho.

Naturalmente, há muitos cargos em que o acesso às mídias sociais ou mesmo à internet não é estritamente necessário para a produtividade. Já outros podem demandar o recurso constante a pesquisas e orientações. 

Na produção de um capacho personalizado, por exemplo, o funcionário que faça a confecção padrão da peça pode não precisar. 

Enquanto isso, para fazer o item customizado, pode ser necessário recorrer ao conteúdo online para otimizar o processo.

Talvez ele precise fazer algum contato urgente com o cliente, para tirar uma dúvida sobre a personalização que foi encomendada. Como sabemos, hoje muita vezes é mais fácil fazer contato com uma pessoa por escrito, nas redes, do que por ligação telefônica.

O primeiro ponto que precisa ficar claro, portanto, é o quanto o colaborador precisará de acesso às redes sociais. Quando há uma necessidade efetiva obviamente essas plataformas podem ajudar a pessoa a ser mais produtiva.

Ainda assim os gestores podem propor algumas regras de uso. Um recurso bastante profissional é o funcionário fazer acesso (login) às redes como um usuário administrador da conta corporativa da marca, e não de sua conta pessoal.

Hoje a maioria das plataformas permite isso. Assim, se o colaborador precisa contatar o cliente a respeito da encomenda de decoração de stands para feiras, ele faz contato pela conta da empresa, o que também registra seu histórico de acesso e tempo de uso.

O que também precisa ficar claro é que, muitas vezes, mesmo que o funcionário não precise das redes sociais para o trabalho, ele pode ter acesso a elas como benefício.

Algumas empresas promovem isso em horários estratégicos, de almoço e de pausas programadas, por exemplo.

Com isso vemos como as redes sociais podem ajudar no aumento de produtividade pessoal, mesmo quando elas não influenciam diretamente no segmento da empresa. E, sobretudo, quando cada um a utiliza de modo autocrítico e estratégico.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leia Também:

Em tempos de crise vale a pena investir em marketing?

Maria J. Vilich

Maria J. Vilich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.