O que é arquitetura de marca e como isso impacta o seu negócio?

O que é arquitetura de marca e como isso impacta o seu negócio?

Você já se perguntou sobre a importância que a arquitetura de marca pode ter para o seu negócio e a necessidade de investir nesse elemento para se destacar no mercado?

Uma empresa que deseja desenvolver a sua marca deve apostar em estratégias de branding. Isso quer dizer que ela vai trabalhar a sua identidade e garantir que o público a reconheça, ganhando autoridade no mercado.

Uma marca não é composta apenas pelo seu nome, mas também pelos seus produtos e serviços. Por isso, a arquitetura da marca é importante, já que ela é utilizada para organizar todo esse cenário, tanto para a empresa quanto para os seus clientes.

Assim, quando uma loja de papel de parede em SP vende uma grande variedade de itens, tendo um portfólio vasto, ela precisará da arquitetura da marca para conseguir obter melhores resultados com relação ao seu empreendimento.

Mesmo para empresas de pequeno porte, esse pode ser um elemento importante, que ajudará o estabelecimento a se planejar em termos de expansão, criando novos produtos para oferecer em um ou mais segmentos.

Em um mercado cada vez mais competitivo, onde o número de concorrentes pode ser grande, é indispensável que qualquer empresa consiga se estabelecer e conquistar o seu espaço.

Nesse sentido, a arquitetura de marca pode ser a ferramenta que faltava para um bom posicionamento das diferentes possibilidades oferecidas por uma companhia.

Se você quer saber mais sobre o assunto, para ganhar novos conhecimentos e aplicá-los no seu próprio negócio, siga na leitura deste conteúdo e entenda o impacto que a arquitetura de marca causa na sua empresa.

O que é arquitetura de marca?

Um estabelecimento especializado em armários planejados para quarto pode ter planos ambiciosos de expansão para todo o território nacional, com a estratégia de oferecer diferentes linhas de produtos para conseguir melhores vendas.

Para isso, ela desenvolve algumas marcas, que tem por objetivo impactar os diversos perfis de clientes que estão em busca desse tipo de produto. Cada um desses estilos receberá um nome, criando uma nova marca para a empresa.

Sendo assim, é possível dizer que a arquitetura de marca é o modo que um estabelecimento encontra para determinar a estrutura e os nomes de suas marcas, que estão relacionadas entre si.

Em outras palavras, ela se trata da estrutura lógica e estratégica para a construção de um portfólio de produtos de uma determinada organização.

Isso é importante para o público, já que ao assimilar uma nova marca com uma grande empresa, ela pode facilmente reconhecer a qualidade daquele item, pois já possui referências sobre o valor do negócio.

Uma loja de materiais elétricos que possui uma linha com diferentes produtos pode utilizar a arquitetura de marca para criar uma sinergia entre esses itens, precisando definir um nome e um desenho que represente aquele artigo e que remeta a marca, ao mesmo tempo.

Classificações da arquitetura de marca

A arquitetura de marca possui três classificações principais: monolítica, endossada e independente.

01. Monolítica

A estrutura monolítica é aquela onde é possível ver o nome da empresa em todos os produtos ou serviços que ela oferece.

Grandes lanchonetes de fast food investem nesse tipo de arquitetura de marca, onde os itens do seu cardápio recebem o nome do local como parte da identificação da refeição.

Uma construtora de casas pode apostar nessa estratégia ao expandir os seus serviços também para o segmento de apartamentos residenciais, condomínios e centros comerciais, ajudando as pessoas a identificarem a sua marca mesmo em outras frentes de atuação.

Esse tipo de arquitetura ajuda na comunicação da empresa, já que ao visualizar um outro empreendimento e reconhecer a nomenclatura utilizada, ele automaticamente assimila e identifica a companhia.

Por isso é fundamental trabalhar bem a marca para que nenhum dos seus produtos impacte negativamente em outros, quando todos eles estão relacionados no mercado.

02. Endossada

Certamente você já consumiu produtos ao perceber que eles estavam endossados por uma marca-mãe, ou seja, por um nome que é reconhecido no mercado e que possui credibilidade.

Uma clínica capilar, que utiliza produtos renomados no mercado, pode apostar em uma nova linha de cosméticos lançada por uma fabricante, justamente porque conhece seus outros artigos e sabe da qualidade deles.

Esse endosso pode ser visual ou verbal, de acordo com as estratégias de publicidade de uma empresa.

Quando a marca principal recebeu um grande investimento para a construção da sua credibilidade no mercado, esse tipo de arquitetura de marca pode ser bastante interessante, já que a divulgação desses novos itens é apoiado nessa popularidade.

03. Independente

Uma desenvolvedora de softwares que deseja lançar um sistema para restaurante independente, que não se relaciona com outros programas da empresa, pode apostar nesse tipo de arquitetura.

Essa estratégia diferencia e separa cada uma das marcas, e em geral todas elas são gerenciadas por uma holding do mercado.

Isso quer dizer que o valor do investimento para publicidade poderá ser menor, ou mesmo dividido entre as marcas, impactando nos resultados. Afinal, cada frente terá uma abordagem e impactará um público, de maneira isolada e sem estabelecer relações.

Apesar de parecer uma frente menos interessante, ela pode ser essencial para empresas que desejam expandir a sua atuação em outros segmentos, de maneira que ela consolida várias marcas no mercado em geral.

Outro fator vantajoso é que a impressão negativa de uma marca não atinge a outra, de modo que elas permanecem intactas e protegidas, justamente porque são vistas como imagens isoladas.

Qual classificação é a mais adequada para uma empresa?

O melhor tipo de arquitetura de marca para uma empresa de consultoria ambiental, por exemplo, vai depender de alguns fatores essenciais, que são:

  • O mercado-alvo;
  • O posicionamento da organização;
  • A cultura empresarial;
  • O plano de expansão da empresa;
  • Entre outros fatores.

Além disso, as classificações abordadas podem ter outras variantes, assim como podem ser utilizadas de maneira mista, de acordo com as estratégias de branding de uma marca.

A arquitetura de marca e o branding

O branding é definido como a gestão de uma marca que envolve ações para fazer com que ela seja conhecida, desejada e gere boas expectativas para os consumidores.

Isso envolve o uso de slogans, imagens, logotipos, símbolos, campanhas de marketing bem trabalhadas, etc.

Esses elementos são de grande importância para que a construção da identidade possa ser completa, e atinja as expectativas dos proprietários de um negócio.

Com um branding bem executado, a arquitetura de marca pode se tornar um elemento bastante positivo na expansão do negócio.

Afinal, ao ser relacionado com uma marca-mãe, as novas linhas lançadas por uma empresa ganham visibilidade e a preferência dos compradores mais rapidamente.

Além de fortalecer o negócio, a arquitetura de marca impacta nas vendas do estabelecimento, possibilitando que um produto possa ganhar destaque no mercado baseado na sua ligação com uma grande empresa.

Os custos com a publicidade também diminuem, o que quer dizer que para promover uma cadeira charles eames escritório, a companhia certamente terá que investir menos do que ao lançar uma nova linha no mercado.

Por isso, a arquitetura de marca está diretamente relacionada com o branding, e pode ter muito mais sucesso quando ambas são bem trabalhadas para garantir o reconhecimento de uma empresa e de seus produtos no mercado.

A importância da arquitetura de marca

Qualquer estabelecimento que queira se consolidar no seu segmento precisa investir em marketing, mas é essencial que ela construa adequadamente os seus pilares para que o seu crescimento seja sustentável.

Isso envolve o fortalecimento da sua marca, o que quer dizer que ela precisa criar uma idoneidade e uma identidade que atraia o seu público e transpareça para ele os seus valores e as suas missões no mercado.

Com o passar do tempo, uma empresa consolidada certamente desejará avançar em novas frentes, para que o seu patrimônio cresça e para que os seus resultados sejam constantemente melhorados.

Ao investir na criação de novos produtos e serviços, ela precisará trabalhá-los para que eles também conquistem um bom espaço no segmento, e sejam adquiridos pelo público-alvo do negócio.

Nesse cenário entra a importância da arquitetura de marca, onde cada um desses lançamentos precisará contar com o apoio da marca-mãe, para atingir os objetivos desejados pelo estabelecimento mais facilmente.

Ao se apoiar em uma empresa já reconhecida e que possua autoridade no seu nicho, a probabilidade do crescimento ser melhor fundamentado e mais expansivo é maior do que começar a trabalhar uma marca do ponto zero.

Por isso, a arquitetura de marca é essencial para qualquer setor, e pode ser a solução mais eficaz para o crescimento de uma companhia dentro do mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leia Também:

Novo baú para motos oferece mais praticidade nas entregas

Como Consultar IPTU Ponta Grossa

EPI’s na indústria: o que são e quais benefícios oferecem?

Maria J. Vilich

Maria J. Vilich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.